, de de

Alexandre Nardoni deve voltar ao regime fechado

O homem ficou conhecido nacionalmente no ano de 2008, quando matou sua própria filha.

Imagem: Internet

A 4ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo decidiu, por unanimidade, cassar a progressão prisional concedida a Alexandre Nardoni, condenado à pena de 30 anos de reclusão pelo homicídio, em 2008, de sua filha, Isabela Nardoni. Com a decisão, Alexandre terá de retornar ao regime fechado na Penitenciária 2 de Tremembé, no interior paulista. 

Nardoni havia conseguido progressão prisional e estava em regime semi-aberto desde o final do mês de abril. Após a decisão inicial da Justiça de abrandar sua pena, o Ministério Público recorreu e obteve nesta terça-feira decisão favorável no órgão colegiado do TJ.

“Tratando-se de delito hediondo, verdadeiramente nefasto, com penas altas a descontar, toda prudência será necessária para colocar-se o cidadão de volta ao convívio social. O caso, enfim, recomenda cautela de modo que o regresso do agravante ao seio social deve ser feito com toda a prudência possível”, disse em seu voto, o desembargador Luís Soares de Mello.